Logon
Blog

Anatomia feminina favorece doenças renais

Leia mais e tenha informações seguras sobre saúde.

​​​​​A anatomia feminina acaba favorecendo a presença de doenças renais. Isso porque a mulher possui uma uretra menor que a dos homens e mais próxima ao ânus, o que facilita a proliferação de bactérias do intestino, por exemplo, levando a infecções urinárias mais frequentes. Essas infecções do trato urinário (ITU) podem afetar a uretra (uretrite), bexiga (cistite) e os rins (piolonefrite). Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia, 1 em cada 4 mulheres (entre 65 e 74 anos) possui alguma doença renal crônica. "As mulheres adultas têm 50 vezes mais chance de adquirir uma infecção do trato urinário do que os homens", afirma aa Dra. Zita Britto, nefrologista do Centro de Rim e Diabetes. 

​Neste ano, no dia 8 de Março é comemorado o Dia Internacional da Mulher e,  também, será celebrado o Dia Mundial do Rim - Saúde da Mulher - cuide dos seus rins.  O risco da doença renal crônica está atrelado à pressão alta, diabetes, histórico familiar, excesso de peso, tabagismo, doença cardiovascular. Os sintomas são: falta de apetite, cansaço, palidez cutânea, inchaço nas pernas, aumento da pressão arterial, alteração dos hábitos urinários, como urinar mais à noite e urinar com sangue ou espumosa. 

Recomendações Ter hábitos alimentares saudáveis Ter alimentação saudável rica em frutas, verduras e proteínas magras e pobre em gordura, alimentos processados e sal ajuda a prevenir diabetes, doenças cardíacas e outras condições associadas à doença renal crônica. Reduzir o sal é uma medida importante. A ingestão recomendada é de 5-6 gramas por dia (uma colher de chá). Coma menos alimentos processados ​​e de restaurantes e não adicione sal aos alimentos. Prepare o alimento com ingredientes frescos. ​​Controlar o peso

O excesso de gordura no corpo está relacionado a problemas como a Doença Renal Crônica, possivelmente pela sobrecarga contínua de filtragem do órgão e por mecanismos que levam, por exemplo, a uma hipertensão de estruturas dentro do rim. Por isso, mantenha uma alimentação saudável e pratique exercícios físicos regulares. ​​​Praticar atividades físicas regularmente.

Juntamente com uma alimentação saudável a prática de exercícios físicos é muito importante para controlar e evitar o excesso de peso e combater o sedentarismo. Diminuir o peso corporal é o primeiro passo para uma vida longe de complicações e de tratamentos longos e desgastantes como a hemodiálise.​​Controlar a pressão arterial.

Embora muitas pessoas saibam que a pressão arterial elevada pode levar a um Acidente Vascular Cerebral (AVC) ou a  um ataque cardíaco, poucos sabem que também é a causa mais comum de danos nos rins, principalmente quando associada a outras doenças como diabetes, colesterol elevado e Doenças Cardiovasculares.​​Beber água com frequência.

Consumir bastante líquido ajuda os rins a limpar o sódio, a ureia e as toxinas do corpo, o que, por sua vez, resulta em um "risco significativamente menor" de desenvolver ​doença renal crônica, de acordo com estudos. O recomendável pela​ Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN) é beber 1,5 a 2 litros de água por dia. Não fumar.

O tabagismo retarda o fluxo de sangue para os rins, prejudicando sua capacidade de funcionar corretamente. Fumar também aumenta o risco de câncer de rim em cerca de 50%, segundo a Sociedade Internacional de Nefrologia (ISN, na sigla em inglês). ​​Não se automedicar.

Anti-inflamatórios não esteroides, como o ibuprofeno, são conhecidos por causar danos nos rins se tomados em excesso e sem orientação médica. Esses medicamentos não representam perigo se os seus rins são saudáveis ​​e se você os usa apenas para emergências. Fale com seu médico para controlar sua dor sem colocar seus rins em risco.

Controlar a glicemia quando houver histórico na família Cerca de metade das pessoas com diabetes sofrem danos nos rins, por isso é importante que as pessoas façam testes regulares para verificar suas funções renais e os níveis de açúcar no sangue. O dano renal causado pelo diabetes pode ser reduzido ou evitado se detectado precocemente, por isso, visite seu médico regularmente. ​​Visitar o médico regularmente.

​Se você tem diabetes, hipertensão arterial, é obeso, doença cardiovascular e histórico de doença renal crônica na família deve visitar o médico regularmente. 


​​​

Para marcar consultas e exames, ligue para 11 3147-9430.​​​


Veja mais