Logon
Blog

É normal ter corrimento vaginal?

Leia mais e tenha informações seguras sobre saúde.

​Toda mulher tem uma missão diária: cuidar do seu corpo, mas, especialmente, da vagina. Essa é uma das regiões mais complexas tanto pela variedade de micro-organismos existentes, quanto pela facilidade com que eles podem se proliferar.

Muitas vezes, basta um pequeno desequilíbrio e pronto: lá vem o corrimento que, aliás, pode ter uma grande multiplicidade de cheiros, cores e espessuras. Antes de falar deles, vamos a algumas das principais causas – assim sabemos como evitá-las:

Baixa i​munidade: quando o organismo tem uma queda em suas defesas, muitas vezes por alimentação inadequada, estresse ou mesmo alguma doença, a flora vaginal também pode sofrer as consequências disso com a maior reprodução de fungos ou bactérias que a habitam, provocando doenças como candidíase;

Biquíni inofensivo? #sqn: a vagina já é úmida e quente, quando usamos roupas que estimulam ainda mais essa umidade, como um dia inteiro com o biquíni, é como se fosse música para os ouvidos dos micro-organismos. Vai passar o dia na praia ou na piscina? Leve uma troca de roupa para quando cansar da água. “Ela” agradece;

Falta de banho: não, não é brincadeira. A falta de higienização depois das relações sexuais pode sim fazer surgir corrimento vaginal. Para evitar o problema, e se o banho imediato não for possível, é importante urinar após a relação para limpar a uretra, reduzindo o risco de infecções. E, assim que possível, corra para o chuveiro;

Atrofia vaginal: quando a vagina entra em processo de ressecamento por causa da menopausa.

Sinal de alerta
A mulher tem uma umidificação natural da vagina que varia pouco ao longo do mês. É importante ficar alerta para a mudança da cor, cheiro e fluxo. A característica habitual é transparente, sem odor e ocorre em pequenas quantidades.

É importante ficar alerta para a mudança da cor, cheiro e fluxo.

Se a calcinha aparecer manchada com corrimento branco, amarelado, marrom com líquido espesso e você sentir dor durante a relação sexual, cheiro forte ou coceira, é hora de procurar um médico para iniciar o tratamento adequado, se for o caso.

​​​

Para marcar consult​as e exa​mes, ligue para 11 3147-9430.​

Veja mais