Logon
Blog

Gastrite nervosa: o que é e que sintomas exigem atenção?

 

​​A gastrite nervosa tem se tornado um problema de saúde cada vez mais frequente por causa do estilo de vida moderno – agitado, estressante e com bastante ansiedade. Também conhecida como dispepsia funcional, essa é uma doença do estômago que, diferentemente da gastrite clássica, não causa inflamação. No entanto, provoca sintomas comuns aos da gastrite clássica, como queimação e azia, por exemplo.

A Dra. Vanessa Prado, cirurgiã do aparelho digestivo do Hospital Nove de Julho, explica as causas e os sintomas da gastrite nervosa. Confira!

 O que é gastrite nervosa?

A gastrite nervosa é caracterizada como uma doença que não gera inflamação no estômago. Por esse motivo, não oferece risco ao aparelho digestivo, como o surgimento de úlceras ou câncer. Porém, ela ocasiona os mesmos sintomas e desconfortos de uma gastrite clássica. Embora não seja grave, precisa de tratamento para que não haja reincidência e prejudique a qualidade de vida da pessoa.

Quais são os sintomas da gastrite nervosa?

Os sintomas da gastrite nervosa são semelhantes aos de outros tipos de gastrite. Os mais recorrentes são:

  • Azia;

  • Perda de apetite;

  • Queimação;

  • Dor de estômago intensa;

  • Indigestão;

  • Sensação de estufamento;

  • Enjoo e vômito;

  • Surgimento de sangue nas fezes e no vômito.

Quais são as principais causas da gastrite nervosa?

A gastrite nervosa está associada ao estresse e à ansiedade, além de outros fatores emocionais responsáveis por fazer com que a secreção de ácidos no estômago seja maior e cause os sintomas típicos da gastrite. O uso de medicamentos – como os anti-inflamatórios – também pode gerar esse tipo de gastrite, que afeta a proteção gástrica natural do estômago contra a acidez do suco gástrico, que tem a função de dissolver os alimentos. 

A gastrite nervosa é uma doença que pode aparecer em qualquer fase da vida, contudo, é ainda mais comum em períodos de grande estresse ou ansiedade, como no atual cenário de pandemia. 

O que fazer para melhorar a gastrite?

De acordo com a Dra. Vanessa Prado, cirurgiã do aparelho digestivo do Hospital Nove de Julho, alguns hábitos podem ajudar a combater a gastrite:

  • ​Mastigar bem os alimentos;

  • Evitar estresse ou trabalhar enquanto come;

  • Não usar condimentos ou alimentos apimentados diariamente;

  • Comer pequenas porções várias vezes ao dia.

Quando a queimação no estômago pode indicar algo mais grave?

Segundo a médica, quando a queimação no estômago perdura por muitos dias sem melhora, o ideal é procurar um especialista.

 Existe tratamento para a gastrite nervosa?

Apesar de a gastrite nervosa, ou dispepsia funcional, não provocar inflamação no estômago, existe tratamento para melhorar as condições clínicas de quem sofre com essa patologia. Afinal, os sintomas são desconfortáveis e interferem na rotina do paciente. Para tal, é necessário identificar as causas, como a ansiedade e o estresse, e buscar um estilo de vida mais tranquilo, além de acompanhamento com psicólogo. Essas medidas podem contribuir para que a pessoa se conheça melhor.

É importante também adotar um estilo de alimentação mais saudável e evitar itens que podem piorar os sintomas, como frituras, refrigerantes e café. Outra ação benéfica é a prática regular de atividades físicas, que causam a sensação de alívio e de bem-estar por causa dos hormônios de relaxamento que são produzidos. 

Em outros casos, o médico pode também indicar alguns medicamentos, que devem ser usados apenas com prescrição médica depois de uma avaliação. Caso tenha constantes sintomas, busque atendimento especializado. A gastrite nervosa tem cura. ​

​​​

​​Para marcar consult​as e exa​mes, ligue para 11 3147-9430.​​​​​








Veja mais